Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




USA (Parte 1)...

por Tomates e Grelos, em 22.03.13

Era a primeira vez que estava nos EUA. Fascinava-me conhecer um país de cultura tão diferente e singular. Não morro de amores pelo país ou cultura mas, nutro alguma admiração e queria sentir o pulso à mentalidade que se vive por aquelas bandas.

 

 

 

Depois de um primeiro dia de negócios extenuante, dirigi-me ao Hotel para tomar um banho, beber um copo e relaxar um pouco antes de jantar. Chegado ao quarto, fui direito ao quarto-de-banho para colocar a água a correr e assim encher a banheira enquanto me despia. O meu plano corria na perfeição, não fosse um barulho estranho na canalização e a ausência de água. Após algumas tentativas de abrir e fechar a torneira e até deixá-la aberta para ver se jorrava alguma água, desisti. Ainda estava vestido e decidi descer à recepção. Não sei porquê, quando tenho algum problema, nunca ligo para a recepção, prefiro sempre o trato pessoal do que o telefone. Ainda bem que assim é.

 

Chegado à recepção, uma loira de feições agradáveis e de sotaque tipicamente americano, saudou-me com algo do género:

 

- Welcome Sir, how can I be of assistance?

 

Como é meu costume, antes de chegar à recepção já lhe tinha tirado as medidas e, à medida que me aproximava, a minha percepção ganhava fundamento. Era magra, corpo típico de miúda de 19, 20 anos. Loira e de estatura média, apresentava-se torneada, com roupa standard do hotel, composta por calça caqui justa e pólo de manga curta. Não era uma mulher de fazer parar o trânsito mas, era bastante apetecível e, como sempre acontece quando vou para fora, o meu apetite estava em alta. Pensei em responder à letra e dizer o que me ia no pensamento:

 

- Hi. Well, now that you mention it, you could assist me on a having a great evening.

 

Mas não o fiz. Nunca entro a matar e não era agora que ia começar. Expliquei-lhe o meu problema com a bathtub e ela prontamente se disponibilizou a trocar-me de room, com upgrade para um de categoria superior, sem custos adicionais. Enquanto efectuava as alterações no sistema, visualizou os meus dados e constatou que eu era de Portugal, questionando-me de forma retórica:

 

- Ahh...you're from Portugal.

- Yes I am.

- I've heard that you make wonderful wines.

- Yes we do but, how do you came to know that?

- I'm taking a wine course here at the Hotel.

 

A conversa desenvolveu, bastante amena e percebi que o hotel promovia acções de formação aos seus colaboradores, de forma a que eles prestassem um melhor serviço aos hóspedes.

 

- Ahh...that's nice. And do you have a favorite?

- Yes, I think you say "Douro"?

 

Percebi, mesmo através da pronúncia carregada, que falava do Douro e tratei de lhe explicar que isso era no norte do País, de onde eu era, e das maravilhas da cidade do Porto.

 

- ...but you should try the ones from Alentejo.

 

À medida eu lhe ia explicando os encantos do Alentejo, bem como a origem da palavra, para ela se situar no mapa, os olhares foram-se cruzando. Ela percebeu que eu a "media" e não se mostrou incomodada, chegando a parar de fazer a mudança de quarto.

 

- I would love to try some. Maybe I'll check if there's any at the wine cellar.

- If there is, maybe you could invite me for a glass.

 

Lancei o isco e esperei para ver se o peixe mordia.

 

- I would love to, but we can't take drinks to the bar coming from the outside.

- What about into the rooms?

 

Após o isco, lancei a rede para não o deixar escapar.

Voltou ao computador e, enquanto escrevinhava alguma coisa:

 

- I better put you a room with a big bed...

 

O peixe tinha mordido, e a rede já o içava para bordo.

Combinámos horas para tomar o vinho, para depois do jantar. Subi, mudei-me e à mala ainda por desfazer para ao novo quarto que se apresentava mais luxuoso e com uma king size bed, onde cabiam 2 ou 3. Atirei-me para cima dela, peguei no telefone e desmarquei o jantar que tinha combinado com o meu anfitrião, alegando que estava demasiado cansado. Atirei-me para a banheira e tratei de relaxar, esperando que a noite fosse longa.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

publicado às 15:51


2 comentários

De Lust Eva a 23.03.2013 às 14:44



Nos USA há encantos divinais... em cada esquina!


Folgo em saber que aproveitaste bem ;)

De Tomates e Grelos a 24.03.2013 às 12:32

Há pois... ;)
Já vais ficar a saber o restante...

Comentar post



Mais sobre mim



Homem que gosta da vida, de prazer, de sexo, de conversar, de partilhar.


Se deseja entrar em contacto com o autor, pode fazê-lo através do endereço: tomatesegrelos@sapo.pt.


ver perfil

seguir perfil


Copyright

© Tomates e Grelos and tomatesegrelos.blogs.sapo.pt, 2012 to 2014. Unauthorized use and/or duplication of this material without express and written permission from this blog’s author and/or owner is strictly prohibited. Excerpts and links may be used, provided that full and clear credit is given to Tomates e Grelos and tomatesegrelos.blogs.sapo.pt with appropriate and specific direction to the original content.

calendário

Março 2013

D S T Q Q S S
12
3456789
10111213141516
17181920212223
24252627282930
31

Tomates & Grelos Online